Dorothea Lange

Fotografo 01 Nos anos 30, ao serviço da Farm Security Administration,[1] ela percorreu vinte e dois estados do Sul e Oeste dos Estados Unidos, recolhendo imagens que documentam o impacto da Grande Depressão na vida dos camponeses.

Lange é a autora da fotografia "Mãe Migrante", de 1936.[1] Trata-se da mais famosa fotografia saída da FSA e uma das mais reproduzidas da história da fotografia, tendo aparecido em mais de dez mil publicações.

Morreu em 1965, vítima de câncer no esôfago.

Dorothea Lange